quarta-feira, 28 de abril de 2010

A pintura do céu e das nuvens

Para quem não é muito íntimo da pintura em tela, é comum achar à primeira vista que a pintura do céu de uma cena de paisagem é a parte mais fácil da pintura, por se tratar de poucas cores... mas engana-se redondamente quem pensa assim. Reproduzir a luminosidade do céu e a intensa gama de cores das nuvens (ainda que nem sempre sejam tão perceptíveis assim) não é algo tão simples assim de fazer.

"Wivenhoe Park, Essex" (1816) - John Constable



Para melhor exemplificar tudo isto dito acima, basta observar com atenção a pintura de um grande mestre do paisagismo, o pintor inglês John Constable (1776 - 1837). Constable foi um dos artistas pioneiros na percepção e no estudo da mudança dos efeitos da luz e condições atmosféricas na arte. A luminosidade que ele conseguia colocar nos seus céus chamaram a atenção até mesmo entre os artistas de seu tempo. Por estas e por outras, isso mostra o quão importante é para um pintor ter uma boa percepção das cores à sua volta.

Seguem abaixo dois vídeos que mostram um passo-a-passo de como se pintar uma paisagem com um céu luminoso e nuvens claras, tanto em tinta a óleo como em tinta acrílica. Apesar dos vídeos estarem em inglês, acredito que não haja maiores dificuldades em compreender o que o artista está fazendo.

Pintura do céu em tinta acrílica:

Caso não consiga ver o vídeo, clique aqui!

Pintura do céu em tinta a óleo:

Caso não consiga ver o vídeo, clique aqui!

2 comentários: